Doação de sangue: em poucos minutos você salva muitas vidas.

A doação de sangue sempre foi uma necessidade constante e na pandemia da Covid-19 ela se tornou ainda mais importante. As pessoas estão com medo de se expor ao coronavírus e evitando sair de casa para doar, mas os hemocentros do país estão todos preparados para realizar a coleta. O procedimento dura cerca de dez minutos, sendo realizado de forma segura e seguindo todos os protocolos sanitários, evitando aglomerações por meio de agendamento prévio.


CRITÉRIOS E PRÉ-REQUISITOS PARA SER UM DOADOR


Para doar sangue é necessário que o voluntário esteja pesando mais de 50kg e tenha entre 16 e 69 anos de idade, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos precisam de consentimento formal dos pais).


Existem alguns impedimentos definitivos para ser doador, como quadro de hepatite após os 11 anos de idade, malária, doenças transmissíveis pelo sangue (Hepatites B e C, AIDS, HTLV I e II, Doença de Chagas) e uso de drogas ilícitas injetáveis.


Também existe uma lista divulgada pelo Ministério da Saúde, com os casos que são impedimentos temporários para a doação:


- Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;

- Período gestacional;

- Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;

- Amamentação: até 12 meses após o parto;

- Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

- Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);

- Extração dentária: 72 horas;

- Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;

- Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;

- Transfusão de sangue: 1 ano;

- Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;

- Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses após a exposição;

- Vacinas de febre amarela, tríplice e dupla viral e dengue: 30 dias; Dupla e tríplice bacteriana, H1N1, Hepatite B, HPV: 48 horas; Antirrábica: se profilática 48h, se por mordida de animal 12 meses;

- Vacina Coranovac/Butantan para Covid-19: estabelece um prazo de 48 horas após a aplicação

- Vacina AstraZeneca/Oxford/Fiocruz para Covid-19: pede o intervalo de 7 dias após a aplicação


A pessoa que tem interesse em ser doador pode realizar um agendamento no hemocentro de sua região via internet. É necessário comparecer ao local portando um documento de identificação, estando bem alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação) e descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).


Um teste rápido para anemia será realizado através de uma gota de sangue retirada do dedo, pois candidatos anêmicos não devem doar. Em seguida, mede-se a pressão arterial, os batimentos cardíacos, a temperatura e o peso.


O próximo passo é uma triagem clínica feita através de uma entrevista com perguntas objetivas, feita em questão de minutos, para avaliar o histórico médico e possíveis fatores de risco do candidato à doação. Preenchidos todos esses requisitos, a coleta pode ser feita.


COMO É REALIZADA A COLETA?


A coleta é feita através de uma punção na veia do braço que dura no máximo 10 minutos. Cerca de 450ml de sangue é recolhido em uma bolsa plástica, que fica fora do alcance da visão, e em mais dois tubos de amostras que serão encaminhados para testes. Após aguardar um pouco, o doador já pode tomar um lanche para fazer reposição de líquido e está dispensado.


Algumas pessoas podem passar mal, apresentando sintomas como um pouco de tontura e de enjoo, em geral porque não se alimentaram direito antes da doação ou até mesmo por causa do nervosismo. Recomenda-se evitar esforços físicos exagerados e consumo de bebidas alcoólicas por pelo menos doze horas, não fumar por duas horas e aumentar a ingestão de líquidos.


Os intervalos entre doações são de dois meses para os homens e três meses para as mulheres.


TESTES FEITOS NAS AMOSTRAS DE SANGUE COLETADAS


Os tubos de amostras de sangue coletadas passam por testes de triagem, para proteger quem vai receber o sangue, detectando doenças infecciosas como a sífilis, a AIDS, as hepatites C e B, doenças de Chagas e para o HTLV. Também são feitos testes para determinar o grupo sanguíneo e saber se o fator RH é positivo ou negativo.


COMPONENTES DO SANGUE


No passado, as transfusões eram feitas com o sangue total, o que acabava sendo um desperdício. O avanço da tecnologia nos trouxe a possibilidade de dividir o sangue de acordo com a finalidade para a qual ele se destina. Em uma doação obtemos quatro componentes diferentes que podem ser utilizados em quatro situações clínicas distintas.


- As hemácias: utilizadas no quadro de pessoas com anemia, que passaram por cirurgias ou sofreram acidentes;

- As plaquetas: importantes no tratamento de câncer, em quimioterapias e transplantes como o de medula óssea;

- O plasma: fundamental para alguns problemas de coagulação;

- O crioprecipitado: também utilizado para coagulação, em casos onde o paciente é hemofílico.


Após a coleta, a bolsa de sangue vai para o laboratório onde passa por um processo de centrifugação. Nesse processo, conforme o aparelho gira os componentes do sangue se separam, as partículas mais pesadas (hemácias) ficam no fundo e as mais leves (plasma) ficam na parte superior. Depois disso, as hemácias são guardadas em uma geladeira especial e o plasma pode passar novamente por uma centrifugação para separar as plaquetas ou ser congelado para obter o crioprecipitado.


Todo esse processo leva em média seis horas, no dia seguinte após os resultados dos testes feitos nas amostras de sangue ficarem prontos, o componente já pode ser transfundido para quem precisa.


IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO


Devemos nos colocar na posição de uma pessoa que pode chegar a precisar de uma transfusão de sangue a qualquer momento. Por isso, é importante entender que a doação de sangue deve ser feita não apenas quando os estoques estão acabando, mas para manter os níveis adequados em casos de imprevistos, como grandes acidentes que demandam muita quantidade de transfusões.


O sangue nunca sobra. Não importa qual seja o seu tipo sanguíneo, todos são necessários até mesmo os mais comuns. No dia seguinte à doação, o seu sangue já pode estar no braço de alguém, salvando vidas.